Dicas

Praticar atividade física melhora a imunidade, explicam especialistas

10 mar 2020 • por Katy Cardoso • 0 Comentários

Dica De Saúde

Todo ano acontece a mesma coisa: o Carnaval acaba, o verão vai dando seu adeus e a imunidade perde força, deixando gripes, viroses e resfriados encostarem. Por conta disso, para mantê-la em nível elevado e protegendo nosso organismo de doenças, não existem muitos segredos. É fundamental unir alimentação saudável e equilibrada à prática de exercícios físicos para assim manter o sistema imunológico sadio. O sistema imunológico é constituído por uma rede de células que defende o nosso corpo contra a ação de microrganismos (fungos, bactérias, agentes químicos, etc). “A realização de exercícios tem uma ação benéfica sobre o sistema imunológico, diminuindo o risco de infecções”, explica Guilherme Reis, Coordenador Geral da Rede Alpha Fitness. Aliado a isso, uma alimentação saudável é fundamental para o bom funcionamento do sistema imune e a prática de exercícios. “Indivíduos mal nutridos apresentam redução na imunidade, ficando mais suscetíveis às infecções”, completa Thomas Araujo, nutricionista da Rede Alpha Fitness.

Health and body building high protein food of meat, nuts, pulses, cottage cheese, fruit and smoothie juice with dumbbell weights over white background.

Algumas dicas podem ser seguidas para evitar a queda da imunidade. Gorduras boas e ácidos graxos insaturados – ômega 3 e o ômega 6 – têm o poder de melhorar a resposta imunológica quando associados a uma alimentação balanceada (frutos do mar, óleo de linhaça, peixes, carnes bovinas e suínas). Probióticos e Bactérias contidos em iogurtes e leites fermentados reforçam o sistema imune. A vitamina A ativa o sistema imunológico e melhora a defesa do organismo (fígado, gema de ovo, manteiga, leite, espinafre, brócolis, tomate, mamão, abóbora e cenoura). A vitamina E (nozes, castanhas, cereais integrais e óleos vegetais) e o selênio (castanha-do-pará e cogumelos) combatem a diminuição da atividade imunológica e ajudam na cicatrização do organismo.

Os exercícios são necessários, mas devem ser observados. Quem faz pouco ou nenhum exercício, pode sofrer as consequências, como aumento do colesterol ruim, obesidade e mais chances de desenvolver doenças cardíacas. Da mesma forma, quando alguém faz exercícios em excesso (com exceção dos atletas de elite que têm outro tipo de preparo), também coloca a imunidade mais para baixo. “O problema é que a pessoa utiliza mais os nutrientes do organismo para o exercício e menos para a sua proteção, para a saúde. Pensando assim, são indicadas as atividades moderadas, com frequência de três a cinco vezes por semana e entre 45 e 60 minutos de duração”, ressalta Guilherme.

Comente Aqui
Posts Anterior
Próximo Post